Ir para o conteúdo

Cirurgião que atua no RN e foi destaque no Fantástico faz apelo aos políticos

Renato Max

Renato Max, cirurgião cardiovascular, foi destaque no Fantástico no último domingo, que contou a história de Ana Rayane, a mulher potiguar que teve que usar a terapia ECMO, uma espécie de pulmão artificial, para sobreviver à COVID 19.

Ana Rayane dos Santos teve o diagnóstico da doença quando estava grávida. A filha nasceu quando ela estava com 8 meses de gestação e logo depois ela precisou ser entubada. A paciente fez um transplante de pulmão para substituir a Ecmo e hoje passa bem. O reencontro de médico e paciente foi promovido pelo programa da Globo e foi emocionante.

“A ECMO salva vidas e precisa ser democratizado para os pacientes do SUS”, disse Renato Max em suas redes sociais. Segundo ele, 50% dos pacientes que utilizam o equipamento sobrevivem. A ECMO ficou bastante conhecida porque foi utilizada por Paulo Gustavo em seus últimos dias de vida.

Atualmente, o RN possui apenas 3 equipamentos, em hospitais particulares. A ideia é que centros de referência do SUS também tenham ECMO para seus pacientes. O custo alto e a necessidade de uma equipe altamente especializada são os argumentos utilizados para a não disponibilização do serviço. Para se ter uma ideia, o curato diário do tratamento é de 15 mil reais.

Publicidade

Matérias Relacionadas
×
Cookie

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Saiba mais.

Fechar