Ir para o conteúdo

Mais um chefe denunciado por assédio

Dessa vez uma mulher acusa o chefe, superintendente de um órgão federal no RN, de assediá-la sexualmente e depois da recusa, agredi-la fisicamente. Ela tem provas contundentes contra o homem e o processo está andando na esfera judicial.

A servidora entrou em depressão e “ganhou” uma crise de pânico. Foi afastada por solicitação médica ganhando bem menos do que o seu salário. O episódio devastou financeiramente e moralmente a mulher, que tem medo até sair de casa por causa do tal “poderoso”.

Estou me coçando pra colocar a cara do sujeito por aqui, porque infelizmente eles só param quando são expostos.

Eu gostaria de saber onde esses homens estão com a cabeça.

O mundo mudou. Aquele cenário onde os chefes assediavam, davam cantadas descaradas quando entrávamos numa sala, acabou.

Mas, Juliana, a gente não pode mais nem brincar com uma colega de trabalho? Pode, sim, e é super saudável. O limite é sempre você pensar: eu faria isso na frente do namorado dela ou do marido? Se a resposta for não, então tem algo errado aí.

Eu sempre aprendi que “de onde se tira o pão, não se come a carne”. Lugar de trabalho não é lugar de paquera, se aproveitar de posição hierárquica para seduzir alguém não vale. Só homens fracos fazem isso.

Publicidade

Matérias Relacionadas
×
Cookie

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Saiba mais.

Fechar